REALIDADE OCULTA QUE NÃO SE PUBLICA NA MÍDIA


VERDADE SOBRE SIDA

  

    ...

    Médicos dizem que a sida não surgiu naturalmente. Quais os 5 agentes tóxicos que causam sida? Porque o azt, usado no tratamento, causa mortes? A infecciosidade do Hiv é apenas 3%.

     

    A sida é uma doença selectiva, ataca mais ferozmente pessoas com gene Grc1 (raça negra e mestiça). Vários pesquisadores, acreditam que o vírus da sida, (Aids, ou HIV: Síndrome da imunodeficiência adquirida) foi artificialmente produzido, com a finalidade de despovoar Países de 3º mundo e controlar a explosão populacional do mundo.

     

    De facto, consta que esse vírus surgiu em África na década de 70, transmitido por um macaco. (Será?)

     

    O vírus ataca em maior número os países de 3º mundo.

    Os pesquisadores acreditam que o vírus da sida não possa ter-se desenvolvido naturalmente, que só poderia ter sido criado num laboratório biológico especializado. Alguns asseguram que a sida foi desenvolvida no Centro para o Controle de Doenças em Atlanta nos EUA.

    Os pesquisadores apoiam essa acusação em vários documentos do governo, sendo o mais importante National Security Study Memorandum ( NSSM) 200, redigido em Abril de 1974 pelo conselheiro de segurança nacional dos EUA, Henry Kissinger. Esse documento tornou-se público em 1990, no cumprimento da lei da liberdade de informação (  FOIA- Freedom of information act ). O seu conteúdo assustador revela o cinismo do governo quando declarava:

    "A despovoação deveria ser o objectivo prioritário da política exterior dos EUA em relação ao Terceiro Mundo". Essa frase era a coluna vertebral do NSSM 200. O memorando afirmava que "a redução da taxa de crescimento da população nesses países é vital para a segurança nacional dos EUA". Porque no futuro," a economia dos EUA precisará de grandes quantidades de minério de outros países principalmente dos menos desenvolvidos". A conclusão era muito clara: dizimar a população do Terceiro Mundo era o "interesse prioritário dos EUA".

     

    Médicos de prestígio asseguram possuir suficientes evidências para provar que o Hiv era artificial. Quem mais se sobressaiu entre todos foi Jakob Segal, de origem russa, professor de biologia na Universidade de Humboldt, na antiga Alemanha Oriental. Segal acredita que a sida foi sintetizada no laboratório de Fort Detrick, em Maryland, a sede do programa de guerra química e biológica dos Estados Unidos. Ao lado da esposa, Segal publicou as suas descobertas em 1986, num folheto informativo intitulado “Sida um demónio made in USA. “

    Nele Segal dispunha-se a demonstrar que o vírus da imunodeficiência humana (HIV) - o responsável, na opinião de muitos especialistas, do desenvolvimento da Sida - É quase idêntico a outros dois vírus: o visna, uma doença mortal que ataca o gado bovino, mas que não contamina o homem e o VLCHT-1 (vírus da leucemia celular humana T), que mesmo não sendo letal é muito contagioso para o homem.

     Segal afirmava que o laboratório de segurança máxima de Fort Detrick foi o responsável pelo cruzamento do visna com o VLCHT-1, visando uma arma biológica artificial altamente contagiosa e mortal para o ser humano e que o fruto desse cruzamento foi o HIV, criado entre o final de 1977 e a primavera de 1978.

     

     O Dr. Robert Strecker contradisse a teoria do vírus vir do macaco:

    "Se o vírus da AIDS é analisado -disse Strecker- descobre-se algo muito interessante. Os seus genes não estão nos primatas nem no ser humano, quer dizer que, por mais que se tente combinar e recombinar o material genético dos primatas, dos chimpanzés e do homem, é impossível criar o vírus da sida."

     

    Provas de artificialidade do vírus:

    O vírus da sida é muito selectivo, ele ataca mais pessoas de uma certa raça. O Dr Gary Glum diz que as pessoas com gene Grc1 são mais vulneráveis à doença, e pessoas de gene GRC2 têm alguma protecção, resistência. A raça negra e pessoas de raça mista possuem gene GRC1, portanto são mais vulneráveis à sida. Isso explica porque a sida dizima mais vidas em África, Índia, Haiti, Brasil e outros.

    (fonte: Revista espanhola Más Alla, nr161, página 26. )

     

    Jakob Segal avança com a teoria que:

    O coquetel (tri-terapia) de Fort Detrick foi testado em presidiários que haviam se oferecido como voluntários para reduzirem a sua pena. Dado que os primeiros sintomas não aparecem até seis meses depois do contágio, considerou-se que os testes tinham fracassado e os réus foram postos em liberdade. Alguns deles eram homossexuais e mudaram-se para Nova Iorque e, sem saber, contagiaram outros membros da comunidade homossexual nova-iorquina.

    A partir daquele momento, tudo era apenas uma questão de tempo. O primeiro caso de Sida apareceu em 1979, e rapidamente a doença começou a disseminar-se. A doença chegou às grandes cidades, de onde se espalhou por todo o planeta através das redes internacionais de comunicações.

     Dr Jakob Segal (1911-1995)

     

    HIV não causa Sida:

    Dr. Peter Duesberg,  pioneiro da pesquisa dos retrovírus e Professor de Biologia Celular na Universidade da Califórnia, em Berkeley. Duesberg é um cientista de ponta que trouxe importantes críticas à hipótese do HIV na Sida ao pódio da ciência. Os resultados das suas pesquisas, por volta de 1990, demonstraram que a sida não pode ser causada pelo HIV (ou qualquer outro vírus) sendo portanto, como o termo “sida” originalmente implicava, uma deficiência sistémica imunológica não infecciosa. A infecciosidade do hiv é apenas de 3 %.

    O último artigo de Duesberg de 77 páginas sobre o assunto foi publicado num jornal de pesquisas britânico ( Pharmac. Ther., 55:201-277, 1992) contendo 17 páginas de citações da literatura científica e médica. O que provoca morte debilitando o organismo seria o AZT (medicamento para tratar a sida) , o AZT  é um limitador da corrente do ADN , que por si produz os mesmos sintomas devastadores atribuídos à sida.

    Dr. Peter Duesberg

     

    É de estranhar que :

    Há muitos exemplos de pessoas sofrendo de sintomas de sida que não apresentam traços do HIV. Também há muitas pessoas nas quais foram identificados traços do HIV (vírus ou anticorpos) que permanecem livres dos sintomas por vários anos. Cerca de 150 chimpanzés foram infectados por injecção de HIV pelo National Institute of Health, em um programa que começou há 10 anos atrás e todos estão ainda saudáveis. Ferimentos com agulhas em hospitais onde o pessoal de saúde foi acidentalmente exposto a sangue contaminado com HIV também falharam em demonstrar claramente sintomas de sida. Por si, o vírus não "infecta" facilmente e produz somente a bem conhecida resposta de anticorpos mas não os sintomas da sida.

     

    David Icke esclarece:

    HIV é um vírus fraco e não afecta o sistema imunológico. E a sida não é transmitida sexualmente. Há dois tipos principais de vírus. Usando a analogia do avião, você poderia chamar um destes vírus de "piloto". Ele pode mudar a natureza de uma célula e deixá-la doente. Isto normalmente acontece muito depressa depois que ele a infecta. E então há o vírus "passageiro" que vive fora da célula, entra para dar uma volta, mas nunca afecta a célula ao ponto de causar doenças, o Hiv é “passageiro” .

     

    A pessoa que anunciou que o HIV causava sida foi um americano, o Dr Robert Gallo.

    Desde então ele tem sido acusado de má-conduta profissional, o seu teste foi exposto como fraudulento, e dois dos executivos do seu laboratório foram considerados culpados de infracções criminais. Dezenas de milhares de pessoas fazem testes para anticorpos de HIV todos os anos e Dr Gallo, que patenteou o seu "teste", ganha royalties por cada um deles.

     Luc Montagnier, o sócio de Gallo na teoria HIV-causa- sida admitiu em 1989: "O HIV não é capaz de causar a destruição do sistema imunológico que é visto em pessoas com sida".

    Cerca de 500 cientistas ao redor mundo concordam com ele.

     Dr Robert Gallo

     

    O que mata é o AZT, utilizado nos tratamentos após ser-se diagnosticado Hiv nos pacientes.

    O AZT, produzido pela empresa “Wellcome” (dos Rockefellers, principais famílias impulsionadoras da nova ordem mundial) foi desenvolvido como uma droga anti-cancro para ser usada em quimioterapia, mas foi considerado muito tóxico até mesmo para isso! O efeito do AZT no "tratamento" do cancro foi o de matar células - simplesmente isso - Não só matar células cancerosas, mas também células saudáveis.

     

    Ele(azt) destrói o sistema imunológico, causando assim a sida. As pessoas estão morrendo do tratamento, não do HIV. Sida é simplesmente o colapso do sistema imunológico para o qual há infinitas causas, (exemplo: alcoolismo, uso de drogas, tudo o que danifique o sistema imunológico do corpo ).

     

    Qualquer coisa que destrói o sistema imunológico causa sida, e isso inclui as chamadas drogas recreativas. A vasta maioria das mortes nos Estados Unidos envolvem homossexuais, e isto perpetua o mito de que a sida tem algo a ver com sexo.

    Acontece que  os homossexuais no EUA estão entre os maiores usuários das drogas que doutores genuínos têm ligado à sida. Prostitutas que frequentemente tomam drogas contraem sida , prostitutas que invariavelmente não tomam drogas não adquirem sida.

     

    Nota Amarildo: se uma pessoa com sida tem o seu sistema imunológico em colapso e muitos de seus órgãos estão sofrendo consequências do stress devido a tóxicos, porque é que lhe administram um químico agressivo como o azt? Isso é desastroso, porque a pessoa está sem defesas imunológicas.

     

    Há cinco agentes ou tóxicos que deterioram o sistema imunológico e causam sida:

    O Dr Roberto Giraldo  (presidente do grupo para a reavaliação científica da sida) ,( E-mail: robgiraldo@aol.com) adiantou que:

    • Agentes de origem química: drogas, contaminação ambiental, antibióticos, detergentes...
    • Agentes físicos: O ruído, viver em grandes alturas ou grandes profundidades, o campo electromagnético a que estamos submetidos pela criação cada vez mais frequente de aparelhos eléctricos que produzem pequenas radiações que, com o tempo, vão minando o sistema imunológico
    • Agentes biológicos: Tudo aquilo que entra no corpo com vida, como o sangue, as vacinas, o sémen...
    • Agentes mentais: A própria histeria de pânico à sida está criando stress .

    De facto, há pessoas que fazem os exames todos os meses até sair positivo, pois está comprovado que o stress produz grande aumento de anticorpos poliespecíficos no sangue, os quais provocam uma reacção positiva nos exames, mesmo não havendo nenhuma infecção .  A ansiedade, a depressão, viver negativamente...

    • Agentes nutricionais: O excesso de comida errada ou a falta de comida saudável. Nos países pobres a sida é causada por fome, porque não se come o suficiente para satisfazer as necessidades do organismo.

     

    O dr Giraldo  ainda prossegue:

    Há quatro anos, quando fui à Conferência Mundial da sida, em Genebra, percebi que, junto aos stands das indústrias farmacêuticas e das Ong’s (organizações não governamentais), havia um stand muito grande do Banco Mundial.

    Perguntei-me o que aquela instituição estava fazendo lá. Muito simples: o Banco Mundial lançou vários livros sobre a sida e está oferecendo empréstimos aos países pobres para que comprem medicamentos das companhias farmacêuticas americanas para tratar esse  vírus inexistente; medicamentos que, em vez de curar, aceleram a morte do doente.  ( refere-se ao azt e outros). Quando isso acontece, os pesquisadores simplesmente explicam que o vírus sofreu mutação e se tornou resistente.

     Dr Roberto Giraldo

     

    Dados muito negros:

    A Organização Mundial de Saúde (OMS) indicava  no final de 1999 que , mais de 30 milhões de pessoas estariam infectadas pelo vírus HIV (das quais, 27 milhões, desconheciam o seu estado) e que 12,7 milhões de pessoas já haviam falecido em todo o mundo, vitimadas pela sida. O vírus continua expandindo-se causando aproximadamente 16,000 novos casos por dia.

     

    Alguns links como pesquisa:

    http://www.resistenciabr.hpg.ig.com.br/aids.htm

    http://geocities.yahoo.com.br/umanovaera/conspiracoes/Aids.htm

    http://www.taps.org.br/oaids10.htm

    http://www.psipoint.com.br/aids11.htm



Visite sempre este website. Sempre haverá novidades e notícias que não se divulga