REALIDADE OCULTA QUE NÃO SE PUBLICA NA MÍDIA


QUEM CRIOU O NAZISMO E FINANCIOU ADOLF HITLER?

A história oficial é meramente um véu para esconder a verdade do que realmente aconteceu. Quando o véu é levantado, repetidamente nós vemos que não apenas a versão oficial não é verdadeira, freqüentemente ela é 100% errada.

Pegue os Rothschilds, a linhagem anteriormente conhecida, entre outros nomes, como os Bauers, uma das mais notórias linhagens ocultas da Alemanha da Idade Média.

Ela ficou conhecida como Rothschild (escudo-vermelho or rotes-schild em alemão) no século 18 quando uma dinastia financeira foi fundada em Frankfurt por Mayer Amschel Rothschild. Eles pegaram seu nome do hexagrama/Estrela de Davi em frente à casa deles em Frankfurt. A Estrela de Davi ou Selo de Salomão é um símbolo esotérico e apenas se tornou associada aos judeus após os Rothschilds adotarem-na para si. Ela não tem absolutamente nenhuma conexão com “Davi” ou “Salomão”, como as fontes históricas judaicas confirmam.

Os Rothschilds são um dos mais grotescos expoentes do controle da mente baseado em trauma, certamente o principal segundo muitos dos que têm sofrido impiedosamente sob sua tortura. Eu sempre reluto em usar a palavra mal, mas se mal é o reverso de vida, então Guy de Rothschild é totalmente mau. Ele representa o contrário de vida. Ele tem sido pessoalmente responsável pela tortura e morte de milhões de crianças e adultos, ou diretamente ou por intermédio daqueles que ele controla. Ele conduz rituais satânicos e só Deus sabe quantas pessoas foram sacrificadas.

Naturalmente, a força do sentimento que alimenta as chamas de condenação contra qualquer um chamado “anti-semita” hoje é a repugnante perseguição ao povo judeu pelos nazistas de Adolf Hitler. Expor ou questionar as ações dos Rothschilds ou de qualquer outra pessoa ou organização Judaica é pedir para ser chamado de “nazista” e “anti-semita”, aquele rótulo abrangente que desacreditou muitos pesquisadores e negou-lhes a oportunidade de falar em público devido a protestos de robôs radicais não pensantes graças à campanha do B’nai B’rith e da Liga Anti-Difamação (que passa o tempo todo tentando difamar pessoas supostamente anti-semita). Ambas as organizações foram criadas e são controladas pelos Rothschilds.

Apenas uma coincidência, nada para se preocupar… B’nai B’rith significa, apropriadamente, “Filhos da Aliança” e foi estabelecida pelos Rothschilds em 1843 como um braço da inteligência para difamar e destruir pesquisadores legítimos com o rótulo “anti-semita”. Muitos de seus oradores apoiaram abertamente a escravidão durante a Guerra Civil Americana. Todo ano, a Liga Anti-Difamação concede o prêmio “Tocha da Liberdade” (o clássico símbolo Illuminati) à pessoa que eles acreditam ter servido mais à sua causa. Um ano eles o deram a Morris Dalitz, um íntimo do notório sindicato do crime de Meyer Lansky que aterrorizou a América. Perfeita escolha.

Como eu tenho documentado em “E A Verdade Vos Libertará” e “O Maior Segredo”, junto com inúmeros outros pesquisadores e eruditos, Adolf Hitler e os Nazistas foram criados e financiados pelos… Rothschilds. Foram eles que arranjaram para que Hitler chegasse ao poder através das sociedades secretas Illuminati na Alemanha, como a Sociedade Thule e a Sociedade Vril, que eles criaram através de suas redes alemãs; foram os Rothschilds que financiaram Hitler através do Banco da Inglaterra e de outras fontes britânicas e americanas como o banco Kuhn, Loeb, que também financiou a Revolução Russa.

O verdadeiro coração da máquina de guerra de Hitler era a gigante química, I.G. Farben, que tinha um braço americano que era controlado pelos Rothschilds através de seus lacaios, os Warburgs. Paul Warburg, que manipulou à existência o privadamente-controlado “banco central” da América, o Federal Reserve, em 1913, estava na direção da I.G americana. De fato, a I.G. Farben de Hitler, que controlava o campo de trabalho escravo em Auchwitz, era, na realidade, uma divisão da Standard Oil, oficialmente pertencente aos Rockefellers, mas na verdade o império Rockefeller foi trazido à existência pelos… Rothschilds. Veja “E A Verdade Vos Libertará” e “O Maior Segredo”, para o pano de fundo detalhado desse e de outros aspectos dessa história. Os Rothschilds também possuíam as agências de notícias alemãs durante ambas as Guerras Mundiais e portanto controlavam o fluxo de “informação” para os alemães e o mundo externo. Incidentalmente, quanto as tropas Aliadas entraram na Alemanha, ele descobriram que as fábricas da I.G. Farben, o verdadeiro núcleo da operação de guerra de Hitler, não tinham sido atingidas por bombardeios em massa, bem como as fábricas da Ford – outra empresa Illuminati que apoiava Hitler. Outras fábricas nas proximidades tinham sido demolidas por ataques de bombas.

Então a força por trás de Adolf Hitler, no interesse da Illuminati, era a Casa de Rothschild, essa linhagem que se diz “Judaica” que diz apoiar e proteger a fé e o povo judeu. De fato eles doentiamente usam e abusam do povo judeu para os seus próprios fins horríveis. Os Rothschilds, como os Illuminati em geral, tratam a massa do povo judeu com profundo desprezo. Eles são, como o resto da população global, apenas gado a ser usado para avançar a agenda de controle global pela rede de linhagens híbridas, conhecida pelos pesquisadores como a Illuminati. Se você pesquisar verá como a mesma linhagem genética tem mantido as posições de poder real, aristocrático, financeiro, político, militar e da mídia no mundo por literalmente milhares de anos.

De acordo com um livro de um psicanalista, Walter Langer, chamado a Mente de Hitler, não apenas Hitler foi apoiado pelos Rothschilds, ele ERA um Rothschild. Ele também era apoiado pela Família Real Britânica, a Casa de Windsor (na verdade a Casa Alemã de Saxe-Coburg-Gotha), e essas incluíam o “herói de guerra” real britânico Lorde Mountbatten, um Rothschild e um Satanista. Seus parentes reais na Alemanha, que você nunca pensaria que normalmente apoiariam um aparente homem da rua como Hitler, estavam entre seus apoiadores mais entusiasmados. Mas, naturalmente, eles sabiam quem ele realmente era. Quando você faz qualquer estudo sobre a obsessão dos Illuminati com linhagem genética, você logo vê que não há possibilidade nenhuma de Hitler não ser um deles.

Langer escreve:

“O pai de Adolf Hitler, Alois Hitler, era o filho ilegítimo de Maria Anna Schicklgruber. Era geralmente suposto que o pai de Alois Hitler (sobrenome legítimo Schicklgruber) era Johann Georg Hiedler. Há algumas pessoas que duvidam seriamente que Johann Georg Hiedler era o pai de Alois… (um documento austríaco foi) preparado que provava que a mãe de Alois, Maria Anna Schicklgruber estava vivendo em Vienna na época em que ela concebeu. Nesse tempo ela estava empregada como criada na casa do Barão Rothschild. Logo que a família descobriu sua gravidez ela foi mandada de volta para casa… onde Alois nasceu.”

A informação de Langer partiu do oficial de alto escalão da Gestapo, Hansjurgen Koehler, publicado em 1940, sob o título “Inside the Gestapo” (Dentro da Gestapo). Ele escreve sobre as investigações sobre as origens de Hitler feitas pelo Chanceler Austríaco, Dolfuss, nos arquivos da família de Hitler.

Koehler realmente viu uma cópia dos documentos de Dolfuss que foram dados a ele por Heydrich, o soberano do Serviço Secreto Nazista. O arquivo, ele escreveu, “causou um estrago que nenhum arquivo no mundo tinha causado antes” (Inside the Gestapo, p 143). Ele também revelou que:
Entre outras informações, uma pequena garota servente… (avó de Hitler)… veio para Viena e tornou-se uma empregada doméstica, trabalhando na maior parte para famílias muito ricas. Mas ela não teve sorte; tendo sido seduzida, ela estava a ponto de dar a luz. Ela voltou para casa em seu vilarejo para seu confinamento… Onde estava a pequena criada servindo em Viena? Esse não era um problema muito difícil de solucionar. O Chanceler Dolfuss conseguiu descobrir o cartão de registro. A pequena, inocente servente tinha sido uma criada na… mansão Rothschild. … e o avô desconhecido de Hitler deveria provavelmente ser procurado naquela magnífica casa. O arquivo de Dolfuss parou nessa afirmação.”
Um correspondente que tem pesquisado esse assunto extensivamente escreve:
“Me parece que Adolf Hitler sabia sobre sua conexão antes de se tornar chanceler. Como seu pai antes dele, quando as coisas ficaram difíceis, os Hitlers foram para Viena. O pai de Hitler deixou seu vilarejo natal ainda bem jovem para buscar sua fortuna em Viena. Quando Adolf Hitler ficou órfão, depois que sua mãe morreu em dezembro de 1907, ele partiu para Viena não muito tempo após o funeral. Lá ele pareceu desaparecer de vista por 10 meses! O que aconteceu durante esta estadia de dez meses em Viena é um completo mistério no qual a história não traz luz. Faz sentido, agora que se estabeleceu que Hitler era um Rothschild, que ele e os seus primos estivessem se familiarizando, e o seu potencial para futuros empreendimentos da família estivesse sendo medido”.
Os Rothschilds e os Illuminati produzem muitos filhos fora do casamento em seus programas secretos de procriação e essas crianças são criadas sob outros nomes com outros pais. Como Bill Clinton, que é quase certamente um Rockefeller produzido do mesmo jeito, esses “garotos comuns de origem comum” tornam-se obviamente extraordinariamente bem sucedidos no seu campo escolhido. Hitler, também, teria produzido crianças não oficiais para manter sua parte da linha sanguínea e obviamente existirão pessoas com essa linhagem vivas hoje em dia.

Em relação a Obama, quase certamente ele é um filho ilegítimo do avô materno com uma mulher queniana, os pais do presidente Obama, Stanley Ann Duham e Barack Obama Sr. certamente não são os pais legítimos, presidente Obama não nasceu no Hawai como alegado oficialmente, mas sim no Quênia através do avô materno com uma servente queniana.

Então qual Rothschild era o avô de Adolf Hitler?

Alois, pai de Hitler, nasceu em 1837 no período quando Salomon Mayer era o único Rothschild que vivia na mansão de Viena na Áustria. Nem mesmo sua esposa vivia ali porque o casamento deles ia tão mal. O filho deles, Anselm Salomon Rothschild, passou a maior parte de sua vida de trabalho em Paris e Frankfurt longe de Viena e do seu pai.

Salomon Mayer Rothschild pai, vivendo sozinho na mansão de Viena onde a avó de Hitler trabalhou, é o primeiro e mais óbvio candidato. E Hermann von Goldschmidt, o filho do escriturário de Salomon Mayer, escreveu um livro, publicado em 1917, que dizia sobre Salomon:

Salomon Mayer Rothschild pai, vivendo sozinho na mansão de Viena onde a avó de Hitler trabalhou, é o primeiro e mais óbvio candidato. E Hermann von Goldschmidt, o filho do escriturário de Salomon, escreveu um livro, publicado em 1917, que dizia sobre Salomon:
“…por volta de 1840 ele tinha desenvolvido um entusiasmo irrefreável por meninas jovens…”
e
“Ele tinha uma paixão luxuriosa por meninas muito jovens, e suas aventuras com elas tinham que ser acobertadas pela polícia.”
E a avó de Hitler, uma jovem trabalhando sob o mesmo teto não teria sido o objeto de desejo de Salomon? E essa mesma garota ficou grávida enquanto trabalhou lá? E seu neto se tornaria chanceler da Alemanha, financiado pelos Rothschilds, e ele começaria a Segunda Guerra Mundial que era tão vital para a agenda dos Rothschild-Illuminati? E os Illuminati são obcecados em colocar suas linhagens no poder em todos os “lados” de um conflito? E tudo isso é apenas coincidência?

HITLER ERA UM ROTHSCHILD!!

A Segunda Guerra Mundial foi incrivelmente produtiva para a agenda global da Illuminati. Ela levou a criação de instituições globalmente centralizadas, como as Nações Unidas e a Comunidade Européia, agora União Européia, e muitas outras nas finanças FMI, OMS, nos negócios multinacionais e na área militar OTAN e NATO. Precisamente o que eles queriam. Isso também deixou muitos países sob um enorme fardo com as dívidas dos empréstimos feitos para todos os lados pelos… Rothschilds e os Illuminati.

Os Rothschilds tinham há muito tempo um plano de criar um feudo pessoal para eles mesmos e para os Illuminati na Palestina e esse plano envolvia forçar o povo judeu através da perseguição nazista a estabelecer a área como sua “terra natal.” Charles Taze Russell, da linhagem Russell Illuminati, foi o homem que fundou a Sociedade Watchtower, mais conhecida como as Testemunhas de Jeová. Ele foi um Satanista, um pedófilo segundo sua esposa, e mais do que certamente um Illuminati. Sua nova “religião” (culto de controle da mente) foi financiado pelos Rothschilds e ele era amigo deles, bem como os fundadores dos Mórmons que eram também financiados pelos Rothschilds por intermédio de Kuhn, Loeb, and Co. Russell e os fundadores dos Mórmons eram todos Maçons. Em 1880, Charles Taze Russell, este amigo dos Rothschilds, previu que os Judeus iriam retornar à sua terra natal. Essa foi a única previsão de Russell que se realizou. Por que? Porque ele sabia que esse era o plano. Ele escreveu aos Rothschilds louvando seus esforços em estabelecer uma terra natal dos judeus na Palestina.

Então, em 1917, veio a famosa Declaração, quando o Ministro Britânico de Assuntos Estrangeiros, Lorde Balfour, declarou em nome do governo britânico que eles apoiavam a criação de uma terra natal dos judeus na Palestina. Agora quando você ouve a Declaração Balfour, você tem a impressão de que ela era uma espécie de nota dirigida ao público. Mas não era.

A Declaração Balfour foi uma carta para… Lorde Lionel Walter Rothschild. Pesquisadores dizem que a carta foi de fato ESCRITA por Lorde Rothschild e seu empregado, o banqueiro, Alfred Milner. Agora veja isso. Uma das mais importantes sociedades secretas do século XX é chamada a Mesa Redonda (Round Table). Ela é baseada na Inglaterra com sub-sedes no mundo todo. É a Mesa Redonda que no final das contas orquestra a rede do Grupo Bilderberg, O Conselho de Relações Exteriores, A Comissão Trilateral e O Instituto Real para Assuntos Internacionais. Que fascinante então, que Lorde Balfour era um membro do círculo interno da Mesa Redonda, Alfred Milner era o líder oficial da Mesa Redonda, e a Mesa Redonda era financiada por… Lorde Lionel Walter Rothschild. Essas eram as três pessoas envolvidas na Declaração Balfour de 1917.

Dois anos depois, em 1919, veio a Conferência de Paz de Versalhes perto de Paris, quando a elite da Mesa Redonda da Inglaterra e dos Estados Unidos, pessoas como Alfred Milner, Edward Mandel House e Bernard Baruch, foram designadas para representar seus países nas reuniões que decidiram como o mundo seria mudado como resultado da guerra que essas mesmas pessoas haviam criado. Após a primeira guerra mundial eles decidiram impor à Alemanha pagamentos de indenizações de guerra impossíveis, assegurando então o colapso do governo da República Weimar pós-guerra em meio ao inacreditável colapso econômico que levou o Rothschild, Hitler, ao poder. Foi enquanto estavam em Paris que esses Illuminati membros da Mesa Redonda se reuniram no Hotel Majestic para iniciar o processo de criação da rede Bilderberg, Conselho de Relações Exteriores, Comissão Trilateral e Instituto Real para Assuntos Internacionais. Eles também decidiram em Versalhes que eles então apoiariam a criação de uma pátria para os judeus na Palestina. Como eu mostro em meus livros, CADA UM DELES ou era da linhagem Rothschild ou era controlado por eles.

O Presidente Americano, Woodrow Wilson, foi “aconselhado” em Versalhes pelo Coronel House e Bernard Baruch, ambos Rothschild e líderes da Mesa Redonda nos Estados Unidos; O Primeiro Ministro Britânico, Lloyd George, foi ” aconselhado” por Alfred Milner, empregado de Rothschild e líder da Mesa Redonda, o líder francês, Georges Clemenceau, foi “aconselhado” por seu Ministro do Interior, Georges Mandel, cujo nome real era Jeroboam Rothschild.

Quem você acha que estava fazendo as decisões aqui??

Mas isso foi bem mais longe. Na delegação americana também estavam os irmãos Dulles, John Foster Dulles, que se tornaria Secretário de Estado dos EUA, e Allen Dulles, que se tornaria o primeiro cabeça da nova CIA após a Segunda Guerra Mundial. Os irmãos Dulles eram da linhagem genética, tornar-se-iam mais tarde apoiadores de Hitler, e eram empregados pelos Rothschilds na Kuhn, Loeb, and Co. Eles também estavam envolvidos no assassinato de John F. Kennedy e Allen Dulles iria servir na Commissão Warren que investigou o assassinato. A delegação americana em Versalhes também foi representedada por Paul Warburg, controlado pelos Rothschild, do Kuhn, Loeb e da filial americana da I.G. Farben, enquanto a delegação alemã incluía seu irmão, Max Warburg, que tornar-se-ia banqueiro de Hitler!! O anfitrião deles na França durante a conferência de “paz” foi o… Barão Edmond de Rothschild, a principal força da época pressionando para a criação de uma pátria judaica em Israel. Veja meus livros para mais detalhes.

Os Rothschilds sempre foram a verdadeira força por trás do Movimento Sionista. Sionismo é de fato SIONismo, Sion = o Sol (the Sun), logo o nome da sociedade secreta de elite por trás da linhagem Merovíngia, o Priorato de Sião (Priory of Sion). Ao contrário do entendimento da maioria das pessoas, Sionismo não é o povo judeu. Muitos judeus não são sionistas e muitos não-judeus são. Sionismo é um movimento político, não uma raça. Dizer que Sionismo é o povo judeu é como dizer que o Partido Democrata é o povo americano. Judeus que se opõem ao Sionismo, no entanto, têm sofrido muita perseguição.

Agora, tendo manipulado seus governos-marionete para apoiar seu plano de um feudo pessoal no Oriente Médio, os Rothschilds iniciaram o processo de acomodar pessoas judias na Palestina. Como sempre eles trataram o povo judeu com desprezo. Entra o Barão Edmond de Rothschild, o”Pai de Israel”, que morreu em 1934, o homem que hospedou as delegações de “paz” de Versalhes. Edmond era da casa francesa dos Rothschild. Edmond, de fato, começou a instalar judeus na Palestina desde a década de 1880 (quando Charles Taze Russell estava fazendo sua previsão). Ele financiou judeus russos para estabelecerem-se na Palestina, mas isso não tinha nada a ver com sua liberdade ou direito de nascença, isso era para avançar a agenda Rothschild-Illuminati. Edmond financiou a criação de fazendas e fábricas e dirigiu toda a operação com uma barra de ferro. Aos fazendeiros judeus era dito o que plantar e eles logo descobriram quem estava no comando se eles questionassem suas ordens. Em 1901, esse povo judeu reclamou a Rothschild da ditadura sobre suas terras ou “Yishuv”. Os colonos perguntaram-lhe:

“…se você deseja salvar a Yishuv, primeiro tire suas mãos dela e… pelo menos por uma vez permita aos colonos a possibilidade de corrigir por eles mesmos qualquer coisa que necessite ser corrigida…”

Barão Rothschild respondeu:

“Eu criei a Yishuv, eu somente. Portanto, nenhum homem, nem colonos ou organizações, tem o direito de interferir em meus planos…”

Em uma sentença, você tem a verdadeira atitude dos Rothschilds para com o povo judeu, e de fato, para com a população humana em geral. Essas pessoas NÃO são realmente judias, elas são um linhagem não-humana com um código genético híbrido-alienígena que se escondem atrás do povo judeu, usando-o como uma cortina de fumaça usado como um meio para um fim. Conforme o livro de Simon Schama, Two Rothschilds and the Land of Israel (Collins, London, 1978), os Rothschilds adquiriram 80% da terra de Israel.

Edmond de Rothschild trabalhou conjuntamente com Theodore Herzl, o fundador do Sionismo, o movimento político criado para assegurar uma pátria “judaica” na Palestina. Rothschild era também o poder por trás de Chaim Weizmann, um outro líder do Sionismo. Como Rothschild disse a Weizmann:

“Sem mim o Sionismo não teria sido bem-sucedido, mas sem o Sionismo meu trabalho estaria fadado ao fracasso.”

Então, agora com os Rothschilds com suas colônias judias na Palestina, e com seus agentes nos governos ocidentais apoiando seus planos para uma terra natal judia de Rothschild, eles precisavam de um pretexto que silenciasse os protestos árabes à invasão de seu país. Esse pretexto foi perseguição aos judeus na Europa por seus Nazistas Rothschild-financiados líderado por um Rothschild chamado Adolf Hitler para trazer o Estado de Rothschild (Israel) à existência em 1948.

E os Rothschilds não estavam satisfeitos ao causarem o inimaginável sofrimento do povo judeu sob o regime Nazista, eles também roubaram sua riqueza quando a guerra terminou, da mesma forma que roubaram a riqueza russa durante a revolução que eles haviam financiado.

No começo de 1998, durante uma turnê de palestra na África do Sul, eu tive um encontro pessoal com P.W. Botha, o Presidente da África do Sul nos anos 80 durante o apartheid. O convite veio de repente quando eu estava palestrando a umas poucas milhas de sua casa. Nós falamos por uma hora e meia sobre a manipulação da África do Sul e não demorou muito para nomes como Henry Kissinger, Lorde Carrington, e os Rothschilds surgirem.

Até hoje os Rothschilds continuam a controlar o Estado que tem o seu símbolo de família em sua bandeira e são eles que usam aquele país e seu povo para manter o conflito, tanto dentro de suas fronteiras quanto com os países árabes vizinhos, o que permitiu aos Illuminati-Rothschilds controlar o chamado “Arco da Crise” no Oriente Médio por meio do dividir, governar e conquistar. Isso tem permitido a eles, não menos, controlar os países produtores de petróleo desde a guerra quando o petróleo realmente tornou-se importante.

Maasacre de Dresden – Holocausto do povo alemão

POR FAVOR, POVO JUDEU DE ISRAEL E DO MUNDO, VEJAM ISSO.

VOCÊS ESTÃO SENDO JOGADOS CONTRA AS RAÇAS NÃO JUDIAS E VISA-VERSA. MEDO UNS DOS OUTROS E O DIVIDIR E COMANDAR TÊM SEMPRE SIDO AS FERRAMENTAS BÁSICAS DE DITADORES, GLOBAIS OU NÃO.

E EU DIGO ISSO AO POVO ÁRABE:

NUNCA, NUNCA, NUNCA, OS ROTHSCHILDS E OS ILLUMINATI CONTROLAM APENAS UM LADO EM UM CONFLITO. SE ELES O FIZESSEM ELES NÃO PODERIAM TER CERTEZA DO RESULTADO E ESSA NÃO É A FORMA QUE ELES JOGAM O JOGO. EM CADA CONFLITO IMPORTANTE ELES CONTROLAM AS LIDERANÇAS DE TODAS AS FACÇÕES, MESMO QUE ELES POSSAM BATALHAR ENTRE ELES NO PALCO PÚBLICO.

ENTÃO NÓS SABEMOS QUEM CONTROLA A LIDERANÇA JUDIA EM ISRAEL. OS ROTHSCHILDS E OS ILLUMINATI.

MAS QUEM, PORTANTO, CONTROLA YASSER ARAFAT? EU VOU DAR UM PALPITE.

AS MESMAS PESSOAS QUE CONTROLARAM MENACHEM BEGIN DE ISRAEL E O PRESIDENTE SADAT DO EGITO DURANTE O “ACORDO DE PAZ” DA PRESIDÊNCIA DE CARTER. BEGIN, SADAT E CARTER, ERAM TODOS FANTOCHES DOS ILLUMINATI, COMO A LIDERANÇA DE ISRAEL, ARAFAT, E CLINTON SÃO HOJE. É UMA FARSA, UMA SIMULAÇÃO, APENAS UM FILME PARA CONSUMO PÚBLICO.

VAMOS LÁ POVOS DO MUNDO, NÃO IMPORTA A SUA RAÇA, COR OU CULTURA. NÃO IMPORTA SUA CRENÇA RELIGIOSA OU SUA ROTAÇÃO DE VIDA. A LIBERDADE, O QUE SOBRA DELA, ESTÁ EM JOGO PARA TODOS NÓS E ENQUANTO NÓS ESTAMOS DIVIDIDOS NESSES SOLOS IRRELEVANTES, ESSA LIBERDADE ESTÁ CONDENADA.

VAMOS TRABALHAR JUNTOS

ENQUANTO AINDA HÁ TEMPO.

A GUERRA TERMINA QUANDO NÓS QUISERMOS.

O MUNDO É O QUE PERMITIMOS QUE ELE SEJA.

NÓS QUEREMOS MUDAR O MUNDO. OK,

MUDEMOS A NÓS MESMOS.

POR FAVOR DIVULGUEM ESSE ARTIGO O MAIS AMPLAMENTE POSSÍVEL.

OBRIGADO.

DAVID ICKE

NOTA: O livro, “The Bloodlines of the Illuminati” (As Linhagens Genéticas da Illuminati), de Fritz Springmeier é uma outra excelente fonte de informação sobre esses assuntos.

Blood Lines of the Illuminati by Fritz Springmeier
(Agosto de 2001 – este livro está fora de catálogo)

fonte: http://bloglimitefinal.blogspot.com/2010/04/quem-criou-o-nazismo-e-financiou-adolf.html#more



Visite sempre este website. Sempre haverá novidades e notícias que não se divulga