REALIDADE OCULTA QUE NÃO SE PUBLICA NA MÍDIA


DEZ RUSSOS DETIDOS NOS ESTADOS UNIDOS

21-10-2010 23:40

 

Dez pessoas foram detidas nos Estados Unidos por alegadamente fazerem parte de um grupo de espiões para os serviços secretos da Federação Russa, anunciou ontem o Departamento de Justiça norte-americano, que não divulgou o tipo de informação transmitida pelos supostos participantes no esquema ilegal de recolha de segredos. Um outro indivíduo que as autoridades dizem estar envolvido na mesma rede está fugitivo.

De acordo com as autoridades norte-americanas, as detenções foram efectuadas no domingo: oito indivíduos por alegadamente terem levado a cabo missões clandestinas dentro dos Estados Unidos e dois por colaboração com o mesmo programa ilegal de recolha de informações.

Um comunicado do Departamento de Justiça informa que a investigação à actividade destes indivíduos durava já há vários anos. Aparentemente, os indivíduos seriam agentes operacionais "bem treinados" e "infiltrados" na sociedade americana, cuja alegada missão de "longo prazo" passava pela recruta de mais informadores para os serviços secretos russos.

O Governo dos Estados Unidos interceptou uma mensagem em código enviada do quartel-general dos serviços secretos em Moscovo a dois dos arguidos, informando-os que a sua missão principal era o "o estabelecimento e o desenvolvimento de ligações" nos círculos políticos norte-americanos.

O FBI anunciou a detenção do casal Richard Murphy e Cynthia Murphy na sua residência de Montclair, na Nova Jérsia, e ainda de três outras pessoas: uma Vicky Pelaez e um Juan Lazaro, os dois recolhidos numa casa em Yonkers (estado de Nova Iorque), e ainda Anna Chapman, residente em Manhattan.

Três dos alegados espiões, identificados como Mikhail Semenko, Michael Zottoli e Patricia Mulls, foram presos em Arlington, um subúrbio da capital, e serão ouvidos por um tribunal do estado da Virgínia. Finalmente, dois outros sujeitos, Donald Howard Heathfield e Tracey Lee Ann Foley, vão ser presentes a um tribunal de Boston, onde foram capturados pelo FBI.

Foram todos formalmente acusados do crime de conspiração para agir como agente de um Governo estrangeiro, que tem uma moldura penal de cinco anos de prisão. Todos menos um foram também acusados do crime de conspiração para lavagem de dinheiro, cuja pena máxima pode chegar a 20 anos de prisão. A acusação foi apresentada num tribunal federal de Nova Iorque.

A lei federal dos Estados Unidos exige que os indivíduos que actuam em nome de governos estrangeiros estejam registados na Procuradoria-Geral.

As detenções surgem três dias depois do Presidente Barack Obama ter recebido o seu congénere russo Dimitri Medvedev. Obama elogiou a abertura e colaboração entre os dois países.

 

—————

Voltar



Visite sempre este website. Sempre haverá novidades e notícias que não se divulga